"Em perfeito amor e em perfeita confiança"

11/06/10

Vida e Morte






Ao nosso redor lidamos com a vida e morte todos os dias, e nem percebemos...

Uma célula em nosso corpo, flor em nosso jardim, um pássaro, um estranho, um conhecido, ou até mesmo um ente querido...

A vida nada mais é que ciclos do qual todos os serem humanos devem passar, pois através desse ciclos temos as nossas lições de vida, que muitas vezes demora para cair ficha, pois não o nosso momento, não é verdade?
Tudo tem o seu tempo!

Tempo de plantar, cuidar, crescer, florescer, semear e morrer...

Mas é dificil de aceitar o fim do ciclo, ou porque para muitos o ciclo é tão rápido e para outros e tão lento? É dificil de explicar e entender.

Pois como todos nos somos uma teia, a nossa passagem aqui nesse plano seja longa ou curta vai interferir de alguma forma no ser mais próximo ou distante de você, todos nós estamos ligados, conectados, e isso faz com que a VIDA seja apenas uma passagem, um ciclo, e a MORTE não podemos encarar como o fim, e sim o recomeço, e a nova oportunidade, na linda flor que morreu no rigoroso inverno, possa a vir brilhar mais e mais na próxima primavera se tornando mais bela, pois o importante é cuidadarmos na semente, sendo assim a flor nunca morrer, que nesse caso podemos considerar que a semente seja o nosso espírito
Esse mês tive mais um ensinamento na prática dos Deuses, tive que trabalhar com a VIDA e com a MORTE, é muito doloroso lembrar dos momentos mais dificieis da minha vida e do meu companheiro, estamos juntos nessa dor, e creio que o ocorrido fez com nos se tornássemos mais próximos...
Estava grávida há 7 semanas 1/2 e sofri um aborto natural, onde a o coração da criança parou de bater e não sabemos o motivo, onde foi uma gravidez tão esperada e desejada, mas nada é como desejamos, devemos respeitar o ciclo natural.

13/05/10

Diferença entre ELEMENTAIS e os ELEMENTOS

ELEMENTOS: A essência de qualquer vida na terrra provém da TERRA, FOGO, ÁGUA e AR


ELEMENTAIS - Forças das substância-vida dos planos de existência do universo. Esses seres elementais são gerados dos elementos da Natureza: terra, água, fogo, ar e éter, mas quanto mais próximos dos mundos abstratos, de modo mais límpido refletem o que lhes é imanente.

Dúvidas

Quando estamos iniciando o caminho mágico temos que fazer muitas e muitas pesquisas, e quando se é mais jovem, mais difícil fica, pois nem tudo podemos encontrar na NET de uma maneira 100% confiável, devemos analisar muito bem, mas o mais indicado é adquirir alguns e bons livros, que muitas vezes o nosso poder aquisitivo não permite, principalmente quando não se tem uma geração de renda própria. Umas das soluções e buscar e-books e juntar o seu lindo dinheirinho e ir a busca de SEBOS (local onde encontramos livros novos e semi-novos com ótimos preços), tendo tb a opção de sebos virtuais, do qual temos muitos amigos que estão virão quase sócios desse tipo sites, rsrss. Mas não deixa de ser claro, uma maneira de você buscar conhecimento.

E quando buscamos conhecimentos e temos certeza que estamos absorvendo o conteúdo, é quando surge muitas e muitas perguntas, dúvidas que aparentemente parecer ser boba e as vezes você tem até vergonha de perguntar.



NÃO FAÇA ISSO!!!!



Pergunte

Questione

Procure

Sugue o cérebro de alguém quando tiver uma oportunidade
Isso te fara ser um grande bruxo (a), pois não se esqueça a bruxaria é uma arte! Então estarei preparando uma relação de dúvidas comuns quando estamos no inicio da jornada mágica. Qualquer dúvida pode gritar aqui mesmo. ok

Bons estudos, boa procura




20/04/10

Sacerdócio

O que me chamou atenção na Wicca quando tinha 14 anos, do qual eu a conheci lendo uma revistinha de banca de jornal, foi a liberdade, do ir e vir, de escolher, onde deveria me preocupar com a Lei do Triplice.

Muitos estudos, conviência com pessoas com conceitos diferentes, percebi que não era muito bem assim, mas a Wicca na minha opinião continua sendo uma religião que olha para o nosso espirito, e não para a nossa orientação sexual, situação financeira, ou se vivemos em pecado ou não.

Mas ao trabalhar com magia, em primeiro lugar devemos criar responsabilidades, opinião prórpia, e isso se cria estudando muito, lendo diversos livros, fazendo uma verdadeira filtragem na internet, pois tem muito lixo virtual na rede ou então o famoso CTRL C e V.

Há quem diz ainda que a Wicca não é religião! Que audácia!

Muitos seguem a Wicca como filosofia de vida, ou simplesmente ritualiza em seu quarto ou na casa do amigo, e dia de domingo ta indo na missa ou no culto com familia (é muito comum isso acontecer).
Mas se temos devoção em algo que nutre o nosso espirito, que é o nosso alicerce em momento bons e ruins e dá força para continuar a caminhar, lutar na vida. Onde celebramos e honramos a cada festival que corresponde ao novo ciclo com os nossos Deuses, então isso é o que?

Pobre povo ignorante, vocês tem uma grande escada espiritual para percorrer, mas... cada um tem o seu momento.

E agora estou usurfruindo mais do que nunca, pois minha caminhada mágica comecei sozinha, fiquei por um tempo sm standy by quando engravidei, mas voltei a ativa, e olha que dádiva, em grupo hehehe, um grupo do qual dexei de chamar de grupo há muito tempo, agora é a minha familia, um verdadeiro coven....

Mas se você está começando agora aproveite para sugar todos os conhecimento possiveis através de bons livros, amigos mágicos e a internet também ajuda, mas como disse acima faça a filtragem. E não se preocupe se você esta procurando um coven loucamente, semelhante atrai semelhante, então evolua no seu ritmo, que pessoas evoluidas irão se aproximar de você.

E se você é como eu, abençoada pelos Deuses, HEYA!!!
Aproveite e viva esse momento com a sua familia

Mas a transformação total acredito que foi depois da minha Iniciação no dia 07/02 um domingo maravilhoso do qual eu nasci novamente.
Por mais que eu tenha me auto-iniciado aos meus 16 anos (e para mim foi válida) esse era um novo momento, uma novo caminho e tinha que ser iniciado (pelo menos ao meu ver) e foi maravilhoso, a sensação é iniqualável, só quem já passou para saber. E acredite o momento certo de cada um chegará, como sempre digo todos temos o nosso ritmo. Mas acredito que para quem deseja ser um Wiccan deve ritualizar pelo menos uma roda antes da Iniciação ou Auto-Inciação, desse jeito você saberá o significado de cada ciclo, a importância do Sagrado Feminino e do Sagrado Masculino, e claro irá fazer você buscar mais e mais conhecimentos novos a cada novo ciclo, não tornando os conhecimentos repetitivos.

Pois apois a Iniciação ou Auto-Iniciação, nos transformamos nos representantes dos Deuses,e temos as nossas funções como Sacerdotes dos Deuses.

Ritualizar sempre em um saba ou esba (mas não como obrigação, pois em cada periodo é vivenciado em nossas vidas, pois a roda é a própria vida.
Temos também que colcoar os nossos conhecimentos em prática, não adianta de nada ter uma estante cheia de livros, ou um pen drive lotado de ebocks se você não vive o que aprendeu ou leu.

A bruxaria é uma ArteE por mais que eu tenha sido abençoada pelos Deuses me tornando uma Sacerdotisa, temo muito o que aprender, muito mesmo, e muito pra fazer também.
Isso faz parte do pacote, para quem pensa que é a Wicca é uma mera fase de adolecente, não preciso nem comentar né.

A Wicca me trouxe o sentido da vida, o porque da minha existência...

Deusa

A Deusa foi a primeira divindade cultuada pelo homem pré-histórico. As suas inúmeras imagens encontradas em vários sítios históricos e arqueológicos do mundo inteiro representavam a fertilidade - da mulher e da Terra. Por ser a mulher a doadora da vida atribuiu-se à Fonte Criadora Universal a condição feminina e a Mãe Terra tornou-se o primeiro contato da raça humana com o divino.

Mas afinal, quem é essa Deusa? Só o fato de termos que fazer essa pergunta demonstra o quanto nossa sociedade ocidental formada sob a égide da mitologia judaico-cristã se afastou de nossas origens. Fomos criados condicionados por uma cosmologia desprovida de símbolos do Sagrado Feminimo, a não ser Maria, Mãe Divina, que não tem os atributos divinos, que são reconhecidos apenas ao Pai e ao Filho e é substituida na Trindade pelo conceito de Espírito Santo. Maria é, quando muito, a intermediária para a atuação dos poderes do Deus... "peça à Mãe que o Filho concede..." Mas Maria não é a Deusa, senão um de seus aspectos mais aceitos pela sociedade patriarcal, de coadjuvante do Deus, reproduzindo o fenômeno social do patriarcado em que a mulher auxilia o homem, mas sempre lhe é inferior e, por isso, deve submeter-se à sua autoridade.

Não somos feministas nem queremos partir para discursos feministas, mas tão somente constatar que a ausência de uma Deusa nas mitologias pós-cristãs se deve ao franco predomínio do patriarcado. Predomínio esse que nos trouxe, ao final do século XX, a uma sociedade norteada pelos valores da competição selvagem, da sobrevivência do mais forte, da violência ao invés da convivência, do predomínio da razão sobre a emoção. Mas a Deusa está ressurgindo. Desde a década de 60, reafirmando-se nas últimas, a descoberta da Terra como valor mais alto a preservar sob pena de não mais haver espécie humana fez decolar a consciência ecológica e o renascimento dos valores ligados à Deusa: a paz, a convivência na diversidade, a cultura, as artes, o respeito a outras formas de vida no planeta.

Cultuar a Deusa hoje significa reconsagrar o Sagrado Feminino, curando, assim, a Terra e a essência humana. Quer sejamos homens ou mulheres, sabemos que nossa psique contém aspectos masculinos e femininos. Aceitar e respeitar a Deusa como polaridade complementar do Deus é o primeiro passo para a cura de nossa fragmentação dualística interior. A Deusa é cultuada como Mãe Terra, representando a plenitude da Terra, sua sacralidade. Sobre a Terra existimos e, ao fazê-lo, estamos pisando o corpo dela, aqui e agora, muito diferente da crença em um deus Onipotente e distante, que vive nos céus. A Deusa é a Terra que pisamos, nossos irmãos animais e plantas, a água que bebemos, o ar que respiramos, o fogo do centro dos vulcões, os rios, as cores do arco-íris, o meu corpo, o seu corpo... A Deusa está em todas as coisas... Ela é Aquela que Canta na Natureza... O Deus Cornífero seu consorte, segue sua música e é Aquele que Dança a Vida... Cultuar a Deusa não significa substituir o Deus ou rejeitá-lo. Ambos, Deus e Deusa são da mesma moeda, as duas faces do Todo. A Deusa é a criadora primordial, o Deus o primeiro criado, e sua dança conjunta e eterna, em espiral, representa a eterna dança da vida.

Por tudo o que dissemos fica fácil entender porque os caminhos, cultos e tradições centrados na Deusa são religiões naturais, fundamentadas nos ciclos da natureza e no entendimento de seus elementos e ritmos. Estas práticas de magia natural usam a conexão e correlação dos elementos da natureza - Água, Terra, Fogo e Ar, as correspondências astrológicas (signos zodiacais, influências planetárias, dias e horários propícios, pedras minerais, plantas, essências, cores, sons) e a sintonia com os seres elementais (Devas Guardiões dos lugares, Gnomos, Silfos, Ondinas, Salamandras, Duendes e Fadas).

Fonte: Circulo Sagrado

Deus

"Todas as Deusas são uma só Deusa.
Todos os Deuses são um só Deus."

O Deus realmente é deixado de lado muitas vezes nos cultos pagãos, como se a energia da Deusa pedisse essa dedicação exclusiva. Isto é verdade em parte, porque, não é possível cultuar o Deus adequadamente enquanto não mergulharmos na Deusa e nos despirmos do Deus do patriarcado.

Quando no curso de nosso caminho - e isso demora até anos (mas vaira muito de pessoa para pessoa) - está na hora do Deus voltar, a própria Deusa nos mostra seu Filho, Consorte, Defensor, Ancião. O Deus aparece, tríplice como a Deusa.

O Deus Jovem é, antes de tudo, a Criança da promessa, a semente do sol no meio da escuridão. Depois, é o Garoto do Pólen, o fertilizador em sua face mais juvenil, e traz a energia da alegria de viver, o poder de se maravilhar ante as descobertas da vida, é o experimentador, a face mais sorridente do sol matinal.

Daí surge o Deus Azul do Amor, o rapaz que cresceu e chegou na adolescência e desabrocha em beleza e masculinidade, é o Jovem Deus da Primavera, percorre as Florestas e acorda a natureza. Ele é o Apaixonado, aquele que primeiro busca a Deusa como a Donzela e propicia o encontro... Ele é o Deus da sedução ainda inocente, que não conhece os mistérios da Senhora ainda... ele é toda possibilidade.

Depois ele é o Galhudo e o Green Man... O Deus é o macho na sua plenitude, O Senhor dos Chifres que desbancou o gamo-rei anterior, ele é força e poder, músculos e vitalidade, ele cheira a sexo e promessas. Ele é o Grande Amante, atraído irresistivelmente pela Senhora ele é o Provedor, o Sustentador, o Senhor Defensor. Ele é o Senhor das Coisas Selvagens, o Deus da Dança da Vida, O Falo Ereto, O Fertilizador. Como Green Man ele também é o Senhor da Terra e sua abundância, o parceiro da Senhora dos Grãos. O Senhor dos Brotos, aquele que cuida dos frutos e os distribui pela terra.

Mas o Deus é também O Trapaceiro, o Senhor da Embriaguez, o Desafiador e o Ancião da Justiça. Ele nos faz seguir um caminho e nos perdemos para conhecer o pânico de Pan... ele nos deixa loucos como Dionisio, ou perdidos nos devaneios de Netuno... ele é o Desafiador, seja nos duelos, seja na guerra, na luta pela sobrevivência... ele é caprichoso e insidioso, ele nos engana, nos deixa desesperados e sorri - porque esse é seu papel; estimular o novo, mostrar que nosso desespero é inútil e só nos escraviza...

Como a Deusa, Ele está na fome e no fim da fome, na vida e na doença terminal, na luz e na sombra, no que é bom para você e no que é mau... A Deusa nunca está só, ela tem sua contraparte masculina e, no entanto, Ele só existe por amor a Ela... alias, todos nós somos fruto dessa dança de amor. O Deus é o Ancião sábio, o distribuidor da Justiça, seja a que se impõe com sabedoria ou raios... Ele conhece os segredos dos oráculos, mas sabe que são Dela... ele é o repositório do conhecimento, mas a sabedoria é Dela... ele lê os sinais da natureza, mas sabe que quem os escreve é Ela.

E o velho sábio vai murchando e se transforma no Senhor da Morte... ele que é o Senhor de Dois Mundos, pois no ventre dela, de volta, ele vive sua morte e a própria ressurreição. Mistério e segredo, morte e retorno, Ele é o que atravessa os portais dos quais Ela é a Senhora. Ele, o Caçador, que também faz o papel de Ceifador... Ele que ronda o leito dos moribundos e dança a dança da morte. O Senhor dos esqueletos.

Ele que na dança da morte retoma o brilho do sol e sua face negra se ilumina, em uma explosão impossível de conter, e Lugh nasce outra vez...

Ele que é Pai, Filho, Bebê Iluminado, Amante Selvagem, Sábio Educador... ele, o Deus que se revela apenas pela Deusa

Fonte: Templo da Deusa

20/02/10

Princípio Criador




Para a Wicca, existe um Princípio Criador, que não tem nome e está além de todas as definições. Desse princípio, surgiram as duas grandes polaridades, que deram origem ao Universo e a todas as formas de vida.

Princípio Feminino





A Grande Mãe representa a Energia Universal Geradora, o útero de Toda Criação. é associada aos mistérios da Lua, da Intuição, da Noite, da Escuridão e da Receptividade. é o inconsciente, o lado escuro da mente que deve ser desvendado. A Lua nos mostra sempre uma face nova a cada sete dias, mas nunca morre, representando os mistérios da Vida Eterna. Na Wicca, a Deusa se mostra com três faces: a Virgem, a Mãe e a Velha Sábia, sendo que esta última ficou mais relacionada à Bruxa na imaginação popular. A Deusa Tríplice mostra os mistérios mais profundos da energia feminina, o poder da menstruação na mulher, e é também a contraparte Feminina presente em todos os homens, tão reprimida pela cultura patriarcal.

Princípio Masculino



Da mesma forma que toda luz nasce da escuridão, o Deus, símbolo solar da energia masculina, nasceu da Deusa, sendo seu complemento, e trazendo em si os atributos da coragem, pensamento lógico, fertilidade, saúde e alegria. Da mesma forma que o sol nasce e se põe, todos os dias, o Deus nos mostra os mistérios de Morte e do Renascimento. Na Wicca, o Deus nasce da Grande Mãe, cresce, se torna adulto, apaixona-se pela Deusa Virgem, eles fazem amor, a Deusa fica grávida, o Deus morre no inverno e renasce novamente, fechando o ciclo do renascimento, que coincide com os ciclos da Natureza, e mostra os ciclos da nossa própria vida. Para alguns, pode parecer incestuoso que o Deus seja filho e amante da Deusa, mas é preciso perceber o verdadeiro simbolismo do mito, pois do útero da Deusa todas as coisas vieram, e, para ele, tudo retornará. E, se pensarmos bem, as mulheres sempre foram mães de todos os homens, pelo seu poder de promover o renascimento espiritual do ser amado e de toda a Humanidade. O sentido profundo do simbolismo na Bruxaria só pode ser verdadeiramente entendido através da meditação e do contato intuitivo com a energia dos Deuses.